SAD

SAD – Apoio Domiciliário –“Laços de Ternura”

Mais perto de si…

Sad2013O SAD é uma resposta social que consiste na prestação de serviços e cuidados a famílias e/ou pessoas que se encontrem no seu domicilio, em situação de dependência física e/ou psíquica e que não possam assegurar, temporária ou permanentemente, a satisfação das suas necessidades básicas e/ou a realização das necessidades e da vida diária, nem disponham de apoio familiar para o efeito.

O apoio domiciliário é uma “rede de cuidados” de “bens fundamentais” ao serviço, do ser humano.

Cuidadores somos todos nós (família e equipa), intervenientes no processo – rede é, um conjunto de entidades e projectos que complementam o SAD, em benefício dos seus clientes.

Cabe à família e ao SAD, prevenir aspectos menos positivos desta fase marcante da história pessoal, criando condições para uma velhice bem sucedida e feliz.

Tendo como ponto de partida o modelo de envelhecimento activo, que assenta na saúde, participação e segurança das pessoas idosas, numa perspectiva de género e cultura, destacamos factores essenciais, a importância dos factores psicológicos, como a personalidade, a capacidade cognitiva, a saúde mental e as atitudes face ao envelhecimento, bem como dos factores sociais, como as redes sociais de apoio e a satisfação com os recursos e serviços da comunidade.

Este modelo adoptado, complementa-se com a Missão da SAD- “Laços de Ternura” da SCMM,  que consiste em atender e acolher indivíduos com idade superior a 65 anos de ambos os sexos, cuja sua problemática biopsicossocial, não seja passível de outra resposta social, garantindo serviços de carácter temporário ou permanente, adequados à satisfação das necessidades dos seus clientes.

A Instituição privilegia assim, os mais desfavorecidos, promovendo uma vida saudável e activa, um são ambiente de convívio e de participação, gerador de bem-estar pessoal e social.

Gostaríamos de partilhar com vocês, o nosso LAÇO, para que todos, consigamos entender como é importante o nosso papel, na VIDA.

 

Poema do SAD – “Laços de Ternura”- SCMM

“Meu Deus! Como é engraçado.

Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço.

Uma fita dando voltas. Enrosca-se, mas não embola.

Vira, revira, circula e pronto, está dado o laço.

É assim que é o abraço (…) Ah, então é assim o amor, a amizade de, tudo que é sentimento.

Como um pedaço de fita.

Enrosca, segura um pouquinho,

Mas não pode se desfazer a qualquer hora,

Deixando livre as duas bandas do laço.

Por isso é que se diz: laço afectivo, laço de amizade.

E quando alguém briga se diz: romperam-se os laços.

Então o amor, a amizade são isso.

Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam.

Porque quando virá nó, já deixou de ser um laço”

Mário Quintana

 

Contactos:

Contactos: 2780201030 / 925480795/925406754

Anúncios